Publicado por: cristiandeves | 21/04/2012

Venâncio Aires sempre na Vanguarda

Nos tempos atuais que falamos e escrevemos constantemente em Ecologia, vejo que nossa cidade esta bem adiantada. Agora temos uma nova forma de drenagem dos dejetos urbanos, digamos que seja uma NOVA ETA no centro.

Ou quem sabe é um Plano de Arborização que Venâncio Aires ainda não teve e eu não tenha lido por ai.Enquanto em alguns locais as árvores são cortadas e não mais replantadas em outras a vegetação verde esta linda. Vejam vocês mesmos nas fotos:

ImagemImagem


Responses

  1. Caro Cristian, como uma pessoa ligada e preocupada com os problemas da comunidade, gostaria que comentasse o desconto e nao recolhimento por parte do HSSM do Imposto de Renda de Pessoa Fisica no ano 2008, que tanto transtorno tem causado aos profissionais liberais e funcionarios da instituiçao. A crise não começou em 2009?.

  2. Ola Luiz Paulo Artus,

    Tens toda razão a crise não começou em 2009 e nem foi em 2009 que Venâncio Aires foi descoberto. Esta estória de ‘descontruir” o que foi feito e valorizar o que estão fazendo é a tal politicagem que tanto combato.
    Não fiz parte da Diretoria anterior, portanto não estou a par dos problemas financeiros anteriores e nem dos atuais. Mas, estou sim curioso para saber como já diminuíram a dívida de 15 milhões para 10 milhões alardeada por um vereador.
    Mas ai te pergunto, não foi este um dos motivos que levaram a diretoria anterior a entrar com um processo contra a Prefeitura de reparação de equilíbrio financeiro?Nesta ação foi demonstrado que havia um deficit financeiro mensal, porém sempre foi contestado pelo Prefeito que o valor era suficiente e o que ocorria eram desvios e irregularidades. MA o mais interessante em tudo isso, é que em novembro de 2011 com a administração da Comissão intervencionista, ai sim, veio o tão sonhado reajuste de 700 mil para 900 mil mensais no PROJETO DE Lei Nº ….., com a justificativa feita pela FUNDATEC que o valor era insuficiente. Não vou aqui entrar em detalhes sobre o relatório da FUNDATEC, somente não achei esta justificativa neste relatório e também achei estranho este relatório não estar assinado por um responsável.Muito estranho não acha??
    Outro dado interessante, são os repasses feitos da Prefeitura para o HSSM de mais de 4 milhoes mais o aumento do valor mensal demonstrando que a Ação contra a Prefeitura é procedente.
    Outro fato que não vou entrar em detalhes são as verbas federais conseguidas nestes últimos 10 anos que demonstram quem realmente estava preocupado em melhorar as instalações da instituição.
    Luiz Paulo, eu sinceramente não gostaria de estar me metendo nesta confusão que me da nojo e ânsia de vomito, porem quando toda minha família foi afetada e acusada de desvios financeiros sendo noticiado na RBS e na Globo ai sim entrei nesta. Quero toda a verdade doa a quem doar. E pelo que tenho visto por ai, vai doer bastante para outras pessoas.
    Ah, irei continuar me preocupando com a cidade, mas eu não faço política com o “figado” como a maioria dos políticos que temos por ai. Alías, nem político eu sou.
    Um bom dia …

  3. Caro Cristian!
    O assunto que levantei no teu blog,foi um comentário pontual sobre uma atitude irresponsável da diretoria do HSSM,que no ano de 2008 descontou o IRPF dos funcionários e profissionais liberais,informou a Receita Federal e não recolheu o imposto.Tal atitude tem causado muitos transtornos às pessoas,pois todas ficaram com suas declarações de renda em aberto neste ano.
    Como preferiste sair pela tangente e divagar sobre outros assuntos,faço alguns questionamentos que apontam contradições.
    Se o hospital já estava em grande dificuldade financeira no ano de 2008 a ponto de não recolher o IRPF,porque então durante a campanha eleitoral,no debate da UNISC,o Dr. Milton se apresentou como o homem que tinha sanado financeiramente o hospital?
    A ação que o HSSM move contra a Prefeitura refere-se também a um período em que o Dr. Milton era,ao mesmo tempo,Secretário da Saúde e Presidente do hospital. Como uma pessoa pode entrar na justiça contra seus próprios atos e sua assinatura? É como entrar na justiça contra si mesmo.
    Até a próxima.

  4. Ola Luiz Paulo, em primeiro lugar queria dizer que tenho um grande respeito por ti e irei continuar tendo.
    Em segundo lugar, o meu assunto era sobre limpeza urbana e plano de arborização na cidade. Eu já tinha decidido não comentar mais sobre o HSSM, pois isso ficaria a cargo da justiça. Foi vc que trouxe a tona.
    Em terceiro lugar, não sai da tangente eu concordei contigo sobre o assunto, ao contrario de vc que não disse nem sim nem não sobre os meus apontamentos.
    Caso o seu apontamento seja realmente desta maneira, como relatasse, eu não acho que foi o melhor caminho. Eu, Cristian Deves administrei a SOVA e não o HSSM e se tivesse administrando o Hospital naquela época teria parado os atendimentos em geral, pois o problema financeiro não é somente de uma pessoa e sim da comunidade como um todo.
    Caso eu administrasse o Hospital eu não aceitaria médicos fazendo plantão no mesmo horario que deveria estar atendendo no Posto de Saúde, pois isto para mim é um apontamento gravíssimo. Teria muita coisa para relatar aqui, pois o problema do HSSM é um problema muito complexo e de Saúde Publica em Geral e não será aqui e nem nos bares que iremos resolver este problema.
    Um grande abraço.

  5. Caro Cristian!
    Gostaria em primeiro lugar,dizer que tenho uma grande admiração pela tua pessoa e pelo teu profissionalismo.Essas pequenas discussões são no campo das idéias,não é nada pessoal.
    Quero também te parabenizar pelo brilhante trabalho que fizestes à frente da diretoria da SOVA.Tenho certeza que este trabalho só chegou a bom termo porque logicamente,as decisões importantes eram colegiadas.Certamente tu não tomarias,por exemplo,a decisão de vender um precatório de mais de 2 milhões por menos de 50% do valor,sem antes discutir com a tua diretoria ou pelo menos informar o Conselho Deliberativo e Fiscal.
    Voltando ao hospital,acho que tens toda a razão nas tuas

    colocações referentes ao cumprimento dos horários.Mas também
    acho que é muito difícil para um presidente ou Secretário da Saúde tomar certas atitudes,pois quando estava em plena atividade profissional fazia o mesmo.Como explicar que um profissional com sessenta horas semanais de contrato com serviço público,passasse quase o dia inteiro dentro do hospital.Aliás,nem sei como isto era possivel(SESSENTA HORAS!)
    Para finalizar gostaria de dar uma sugestão,que a meu ver parece simples.Porque não pedes a um vereador do teu partido,ou mesmo de outro,para convidar em nome da Câmara Municipal o Defensor Público,antes da transferência,para prestar esclarecimentos das graves denúncias. Ainda dá tempo…
    Um grande abraço.

  6. Caro Luiz Paulo,
    Obrigado pelas palavras sobre a Sova, só gostaria de enfatizar de que comigo não existe o “EU” e sim o “NÓS”. A SOVA deu alguns passos importantes para o crescimento por que além de ter uma base sólida de todos os outros Presidentes, “NÓS” DA DIRETORIA nos dedicamos em realizar alguns sonhos dito por muitos impossível.
    Sobre esta questão de “horas” eu não sei realmente, mas na época deveria ter alguém que dissesse que não estava correto se não o fizeram, alguma coisa deixa no ar. Eu cobro é agora pq esta na hora de mudar estes pensamentos.

    Sobre a sua sugestão de chamar o Defensor Público, acho que não é mais hora de politicagem e sim da Justiça. Agora esta nas mãos da Justiça decidir sobre este episódio que afetou a muita gente que nem fazia parte de nada, inclusive eu.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: